Cidade do Paraná registra sensação térmica maior do que no Deserto do Saara: 59ºC

Em 2016, as maiores sensações térmicas em Antonina foram registadas em fevereiro (58ºC) e dezembro (55ºC).

O município de Antonina, no Litoral do Paraná, registrou sensação térmica de 59ºC às 13h30 desta terça-feira (10), quando o termômetro registrava 39º de temperatura, de acordo com o Instituto Simepar. É uma das maiores já registradas no Paraná, batendo inclusive a sensação média de 50ºC do Deserto do Saara, um dos lugares mais quentes do mundo.

Em 2016, as maiores sensações térmicas em Antonina foram registadas em fevereiro (58ºC) e dezembro (55ºC). A meteorologista Ana Beatriz Porto, do Simepar, afirma que a região tem altas temperaturas por causa da localização. “Como o município está abaixo da serra do mar, não há muitos ventos, o que aumenta muito o calor”.

A temperatura se eleva mais ainda na região nessa época do ano, segundo ela, por causa da alta umidade do ar, que é típica durante o verão. No momento em que o município marcou 59ºC, a umidade estava em 80% e a temperatura era de 39ºC. “Quando há temperatura elevada e alta umidade do ar, nosso corpo tem certa dificuldade de eliminar o calor por meio suor.

Por conta disso, sentimos muito mais o calor aqui do que no Nordeste, por exemplo, que tem clima seco”, conta Ana Comércio Dias muito quentes como esta terça-feira prejudicam o comércio de Antonina, explica o presidente da Associação Comercial do município, Paulo Pacholek.

Afinal, o calor é tanto que as pessoas nem saem para as ruas. “O movimento cai bastante. Hoje mesmo nós sentimos muito isso”, afirma. Tanto que o próprio dirigente da Associação Comercial preferiu não ir para a rua para ficar no escritório a maior parte do dia e aproveitar o ar-condicionado. “Nas ruas que têm paralelepípedo parece que é pior, que o calor fica armazenado no chão. Dá até pra fritar um ovo”, comenta.

 

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder