Deputado Elio Rusch condena uso político das invasões nas escolas paranaenses e pede desocupação imediata

“Vestibular, ENEM e votações do segundo turno em algumas cidades estão sendo prejudicadas, gerando transtornos não só aos alunos secundaristas como para grande parte da população”, insistiu Rusch,

Em duro pronunciamento nesta tarde de terça-feira (25), o deputado estadual Elio Rusch (DEM) condenou o uso político a que estão sendo submetidos os estudantes paranaenses, impedidos de estudar devido às ocupações de mais de 850 escolas. Para o parlamentar, os alunos necessitam de tutela responsável e não deveriam ser submetidos à manipulação psicológica e política imposta por sindicatos e militantes eminentemente políticos.

“Quem está por trás disso tudo tem nome e eu não tenho medo de dizer: é a APP sindicato”, afirmou o deputado, a quem deve ser creditada a responsabilidade por todos os problemas decorrentes destas invasões. De acordo com Rusch, a APP está usando os alunos como massa de manobra para alcançar seus interesses salariais. “Os alunos mal sabem o que significa a PEC 241 ou a MP 746 proposta pelo governo federal para reformar a grade curricular do ensino médio, cortina de fumaça usada para esconder os reais objetivos da APP”, ressaltou.

“Vestibular, ENEM e votações do segundo turno em algumas cidades estão sendo prejudicadas, gerando transtornos não só aos alunos secundaristas como para grande parte da população”, insistiu Rusch, que lamentou profundamente a morte do aluno Lucas Eduardo Araújo Mota ao seus 16 anos, ocorrida na tarde de ontem (24), na Escola Estadual Santa Felicidade, em Curitiba.

Rusch finalizou seu pronunciamento apelando para que a triste, irreversível e evitável morte do jovem Lucas marque o encerramento das invasões e a imediata volta às aulas. “É o mais sensato a fazer”, pediu Rusch, numa sessão plenária marcada por acalorados debates e pronunciamentos.

Fonte: Marechal News/assesoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder