Homem morre afogado em represa dentro de chácara

Os bombeiros e a Defesa Civil têm uma série de orientações que devem ser seguidas para evitar esse tipo de incidente que pode terminar em tragédia.

Somente neste domingo (10), o Corpo de Bombeiros de Ponta Grossa atendeu a três situações envolvendo pessoas em rios, lagos ou represas. No caso mais grave, um homem de 37 anos não resistiu após vários minutos submerso e morreu ainda no local. Em outro caso, a vítima está internada em estado grave em um hospital da cidade, também depois de se afogar. Houve ainda um caso de mergulho em água rasa, em que uma pessoa lesionou o pescoço ao bater com a cabeça no fundo da represa.

Por volta das 18h, os bombeiros foram acionados até o local conhecido como Chácara da Viúva, na Estrada José Kalinoski, onde um homem de 37 anos tinha se afogado. Os próprios amigos que estavam no local conseguiram retirar a vítima de dentro d’água antes mesmo da chegada dos socorristas, mas Luís Ricardo Pitura não resistiu e morreu ainda no local. O corpo dele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa.

Antes disso, os bombeiros já tinham atendido a outras duas situações graves. Às 16h30, em um clube de campo que fica às margens da PR-151, um homem de 48 anos passou vários minutos submerso e foi resgatado ainda com vida pelos socorristas. Ele foi levado em estado gravíssimo ao Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais, mas precisou ser transferido ao Hospital Bom Jesus, onde permanece internado em estado grave. A identidade dele não foi revelada.

Também coube ao 2º Grupamento fazer o resgate de um homem de 37 anos que lesionou o pescoço ao mergulhar em águas rasas em uma lagoa que fica na estrada que leva ao Distrito de Itaiacoca. A vítima sofreu ferimentos moderados e também foi conduzida a um hospital da cidade para receber atendimento médico adequado.

Os bombeiros e a Defesa Civil têm uma série de orientações que devem ser seguidas para evitar esse tipo de incidente que pode terminar em tragédia. Crianças devem ser incentivadas a aprenderem a flutuar a partir de um ano e nadar a partir de quatro anos. Outra dica importante é nunca nadar sozinha e evitar mergulhar em locais em que não se conheça a profundidade. O ideal é preferir sempre as águas rasas e nunca superestimar a capacidade de nadar – o mar e até mesmo o próprio corpo podem ‘pregar peças’ que podem ser fatais.

Empresário de PG é encontrado morto no litoral do PR

O corpo do empresário João Mauricio Alves Dutra, de 37 anos, foi encontrado na manhã deste domingo (10), em Pontal do Paraná, Litoral do Estado. Morador de Ponta Grossa, ele estava desaparecido desde o começo da tarde de sábado (9), momento em que entrou no mar com uma prancha de natação.

De acordo com o tenente Ribas, do Corpo de Bombeiros, João Maurício passava o fim de semana com a família no Balneário Carmery e não conseguiu retornar para a praia. “Para quem não sabe nadar, essa prancha passa uma falsa sensação de segurança. Ele provavelmente pegou uma corrente de retorno e foi para além da parte de arrebentação”, comentou.

O corpo do empresário foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Paranaguá.

Fonte: CGN/A Rede

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder