Chapecoense fará 1º jogo em 2017 contra o Palmeiras

Novo diretor de futebol do clube revela a ajuda do alviverde paulista para o duelo amistoso em 21 de janeiro.

O primeiro jogo da Chapecoense em 2017 será um amistoso contra o Palmeiras, na Arena Condá, em 21 de janeiro. A informação foi revelada com exclusividade à Rádio Bandeirantes na tarde desta quinta-feira pelo novo diretor de futebol do clube, João Carlos Maringá.

“Vamos ter um amistoso contra o Palmeiras para o dia 21 de janeiro. Está tudo bem encaminhado”, afirmou Maringá, que é ex-jogador. “O Palmeiras sempre foi muito gentil com a gente, um clube irmão de verdade. Jogamos a Série B juntos, em 2013, e o Paulo Nobre (ex-presidente) é muito querido. A possibilidade de abrirmos o ano com esse jogo aqui é bem grande”.

Segundo Maringá, a diretoria corre contra o tempo para montar um elenco para o próximo ano. “A Chapecoense deve ser o clube que mais vai jogar na próxima temporada. Se passar da primeira fase da Libertadores, devem ser mais de 80 jogos no ano. Além disso, teremos  o Estadual, a Primeira Liga, a Recopa Sul-Americana, o Brasileirão e um amistoso com o Barcelona, onde eles vão destinar toda a renda”.

Sobre a montagem do elenco, Maringá explicou que uma parte dos atletas deve ser apresentada no dia 6 de janeiro. “Existe uma compreensão de todos que temos de começar do zero. Além de jogadores, temos de montar comissão técnica, contratar roupeiros, fisiologistas. Temos de ter muita cautela, mas não podemos ficar lentos”.

Finanças em dias

Maringá afirmou que a Chapecoense terá dinheiro para honrar seus compromissos no próximo ano, aliado à ajuda que receberá. “Em 2014, pagamos as nossas dívidas e sempre guardamos um dinheirinho no caixa. Claro que devemos ter de gastar do zero, pagar ações trabalhistas pelo acidente. Mas se for tudo dentro da normalidade, vamos ter um 2017 com as finanças para pagar em dia”.

Sobre a Libertadores, o dirigente revelou que o grande sonho da torcida é passar da primeira fase. O grupo da Chapecoense conta com Nacional-URU, Lanús-ARG e Zulia-VEN – veja todos os grupos. “Tem gente que sonha com isso, mas também temos de nos salvar no Brasileirão para em 2018 voltar muito forte no futebol”.

A Chapecoense recusou uma mudança no regulamento para ganhar imunidade contra o rebaixamento no Brasileirão do próximo ano.

Sócios

Maringá também destacou o crescimento do número de sócios-torcedores da Chapecoense. Hoje são mais de 40 mil, contra pouco mais de 9 mil antes da tragédia. “Temos de agradecer muito. Tem gente se associando com o gesto de pagar em 12 meses no cartão. E eles nem terão a possibilidade de ver o jogo. Todos sabem que não temos vaga para os 40 mil sócios no estádio, então eles fazem este gesto fantástico de se associar sem ter direito ao ingresso”.

Tragédia particular

Maringá já trabalhou como diretor de futebol da Chapecoense em 2014. Ele pretendia tomar novos rumos na carreira, mas mudou de opinião depois da tragédia. O cartola ainda revelou que passou por um momento bem difícil, onde também enfrentou uma perda familiar. “No dia que o avião caiu, eu estava velando a minha esposa no Paraná. Ela infelizmente morreu vítima de um câncer. Então foram uns 10 dias terríveis desde que tudo aconteceu ao mesmo tempo”.

Fonte: VOL/Band/CGN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder