Equipe de handebol encerra atividades e vereador Arion cobra incentivos da prefeitura em Marechal Rondon

Para Arion, a falta de incentivos públicos para o esporte é notória neste caso, sendo dever da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer empenhar esforços para não permitir o encerramento da equipe.

Em requerimento aprovado ontem pela Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon, o vereador Arion Nasihgil, com o apoio dos vereadores Adriano Cottica e Josoé Pedralli, cobrou do poder público rondonense a concessão de incentivos à equipe rondonense de handebol.

A equipe rondonense divulgou uma nota através das redes sociais na última semana informando o encerramento das atividades do time masculino adulto e, consequentemente, a sua não participação no Campeonato Paranaense de Handebol neste ano, o que gerou uma grande repercussão, especialmente de pessoas entristecidas com a notícia.

De acordo com um dos membros da equipe, a paralisação das atividades da equipe foi motivada por diversos fatores, dentre eles a falta de elenco, problemas na quadra de treinos, a falta de comprometimento de algumas pessoas envolvidas e a existência de promessas não cumpridas.

Para Arion, a falta de incentivos públicos para o esporte é notória neste caso, sendo dever da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer empenhar esforços para não permitir o encerramento da equipe, que há aproximadamente 40 anos vinha ganhando importantes partidas e disputando diversos títulos, inclusive com a participação do atual prefeito municipal em seu plantel, que segundo o edil, jogava na agremiação.

Os vereadores destacaram também que a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer possui diversas formas de contribuir para a continuidade da equipe, seja através da concessão de subsídios ou meramente com apoio técnico e logístico, o que justifica o pedido de esforços por parte dos servidores da pasta para que, em negociações com os membros da equipe, possa ser possível dar continuidade ao brilhante trabalho que vinha sendo desenvolvido pelo time.

“Não sabemos exatamente o que a equipe precisa, mas independentemente disso, é dever da prefeitura municipal prestar auxílio para que esse trabalho não pare, e estamos comprometidos nessa cobrança para que isso aconteça”, finalizaram os edis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder