Condutor que recusar fazer o bafômetro vai pagar multa de 2 mil e 934 reais

Se o motorista recusar fazer o teste de etilomêtro, o agente de trânsito ainda pode fazer a comprovação da embriaguez através de testemunhas, vídeos e sintomas evidentes como hálito etílico, sonolência e agressividade.

A partir de novembro, o condutor que recusar passar pelo bafômetro, ou qualquer exame que detecte a influência de álcool ou drogas, passa a pagar multa de 2 mil 934 reais e 70 centavos, terá a carteira de habilitação suspensa por doze meses e o veículo retido.

A mudança, que aumenta em 53% o valor atual é prevista na Lei Federal 13.281/16 sancionada neste mês.

O diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná, Marcos Traad, destaca que a idéia com isso é fazer com que os motoristas evitem beber e dirigir.

A Lei Seca, em vigor há mais de sete anos, já determina que o condutor que tiver nível igual ou superior a 0,3 miligramas de concentração de álcool por litro de sangue pode ser preso.

Neste caso, o motorista comete crime de trânsito e deve ser encaminhado à delegacia.

Se o motorista recusar fazer o teste de etilomêtro, o agente de trânsito ainda pode fazer a comprovação da embriaguez através de testemunhas, vídeos e sintomas evidentes como hálito etílico, sonolência e agressividade.

Fonte: Rádio Difusora

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder