Polícia Civil elucida morte envolvendo duas facções criminosas em Foz do Iguaçu

Illam da Silva Gomes de 20 anos, foi morto no dia 13 de março e teve ser o corpo jogado no Rio Paraná.

Illam da Silva Gomes de 20 anos, foi morto no dia 13 de março deste ano. O corpo do jovem foi jogado no Rio Paraná, mas foi encontrado mutilado dias depois as márgens do rio no lado argentino. Com as investigações, a Delegacia de Homicídios em Foz do Iguaçu conclui que o motivo da morte seria uma briga entre duas grandes facções que atuam em todo o país.

Durante as investigações, três supeitos foram presos. O delegado ainda descobriu que os acusados estavam sendo investigados também pela Polícia Federal. Eles foram grampeados e com as conversas foi possível identificar que faziam parte de uma facção criminosa e de que mataram o rapaz por ele ser de outra facção rival.

Em abril deste ano, a Polícia Civil desencadeou uma operação em Foz do Iguaçu para desmantelar uma quadrilha especializada em trazer drogas do Paraguai e destribuir em todo o Paraná e Santa Catarina. Chegou a identificar os integrantes do chamado PCC (Primeiro Comando da Capital), mas na época eles não foram encontrados. E justamente estes suspeitos é os que estão presos acusados de matar Illan.

O vídeo que a delegacia conseguiu durante as investigações mostra toda a ação dos criminosos deste a morte até a ocultação do corpo. O delegado preferiu não divulgar agora por se tratar de imagens fortes. No vídeo, os acusados comemoram a morte do jovem e dão créditos como sendo mais uma vitoria da facção criminosa.

Com informações da CATVE.

Fonte: CATVE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Esconder